Campanha de Trump diz que irá à Justiça para suspender contagem de votos

Por Tribuna Popular Publicado em
Campanha de Trump diz que irá à Justiça para suspender contagem de votos

A campanha de Donald Trump disse nesta quarta-feira, ,04 de novembro de 2020, que irá à Justiça para suspender a contagem de votos na Pensilvânia, mesma estratégia que já usou em outros estados importantes, como Michigan e Wisconsin.

A campanha de Trump acusou as autoridades eleitorais de proibirem os fiscais do partido – que acompanham a contagem – de se aproximarem a menos de 7,6 metros.

Mais cedo, também nesta quarta-feira, o diretor de campanha de Trump, Bill Stepien, disse que iria pedir \"imediatamente\" a recontagem dos votos no estado de Wisconsin.

Além disso, declarou que entrou com uma ação para interromper a contagem de votos em Michigan, alegando que foi negado à equipe de campanha o acesso para observar a abertura das cédulas.

De acordo com as projeções da agência de notícias Associated Press, o candidato rival – Joe Biden, do Partido Democrata – venceu em Wisconsin com 1.630.396 votos, ou seja, pouco mais de 49,5%. Já Trump obteve 1.609.879 votos, o que representa 48,95% do total.

A colunista do G1, Sandra Cohen, lembra que \"a lei eleitoral de Wisconsin estabelece que se a diferença for menor do que 1 ponto, o perdedor pode forçar uma recontagem\".

Quatro anos atrás, nas eleições presidenciais de 2016, Trump chamou a recontagem de votos feita em Wisconsin de \"golpe\", pedida pela então candidata Hillary Clinton

Fonte: G1

Atenção!

A reprodução das fotos do portal de notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida pela lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br