Concurso da Polícia Civil do Paraná foi suspenso

Por Tribuna Popular Publicado em
Concurso da Polícia Civil do Paraná foi suspenso

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) informou que, assim como os candidatos, também foi surpreendida, na madrugada deste domingo (21/02/2021), sobre a decisão tomada pelo Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (NC-UFPR) de suspender a aplicação das provas agendadas para esta data.

A PCPR informou, ainda, que imediatamente encaminhou ofício ao NC-UFPR requisitando os motivos que levaram à medida adotada pela Banca contratada, pois, até então, era reportado a plena viabilidade de aplicação dessas provas.

Na nota, a PCPR informa ainda que a retomada do andamento desse concurso é muito aguardada pela Instituição Policial Civil e pela sociedade paranaense, na medida em que visa a recomposição urgente do deficitário quadro de servidores para atender as demandas de área essencial, que é a segurança pública.

Comunicado – O Núcleo de Concursos da UFPR informou que na última checagem realizada na madrugada de 21 de fevereiro de 2021 em observância ao protocolo de integridade, o Núcleo de Concursos da UFPR denotou a ausência de requisitos indispensáveis de SEGURANÇA para a aplicação das provas do Concurso Público em todos os locais previstos na capital e nas cidades da Região Metropolitana de Curitiba/PR.

Alegando que a situação poderia colocar em risco a integridade das avaliações e o tratamento isonômico dos candidatos, bem como a saúde e a biossegurança de todos os envolvidos na realização das provas comunicou a SUSPENSÃO da aplicação de todas as provas previstas para o dia 21 de fevereiro de 2021 e o ADIAMENTO para outra data a ser oportunamente informada.

Prejuízos – A jornalista Querolaine Davies, que se prepara para o concurso desde abril do ano passado, viajou ontem à noite de Foz do Iguaçu para a capital, junto com outras 72 pessoas que partiram da região oeste em dois ônibus.

Eles chegaram hoje cedo a Curitiba e souberam da suspensão pouco antes, por volta das 6h da deste domingo (21).

“Quem tinha internet soube um pouco antes, mas a maioria ficou surpresa com a decisão. Esse não foi o primeiro desgaste com esse concurso. A prova era para ser em julho e foi adiada e agora, o ensalamento só foi repassado às 18h de sexta-feira. O sistema ficou congestionado e muitos só souberam onde fariam as provas no sábado pela manhã. Foi tudo muito mal estruturado”, afirmou.

Querolaine relatou que muita gente entrou em desespero

“Teve choro, teve gente que achava que o site tinha sido hackeado e muitos estão revoltados”, contou a jornalista que disse também que os candidatos pretendem entrar com ações na justiça contra a suspensão. Não foi só a perda do dinheiro, mas é um descaso muito grande”, disse.

O custo para quem foi fazer a prova no sistema bate-volta, de ônibus, ficou em torno dos R$500,00. Mas muitas pessoas, do país inteiro, optaram por se hospedar em hotéis em Curitiba. Teve quem  alugou um imóvel na capital durante o fim de semana de prova. No total, 106 mil pessoas estavam inscritas no concurso. (Com informações da PCPR e do NC-UFPR)

Fonte: Cris Loose

Galeria de imagens:

Atenção!

A reprodução das fotos do portal de notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida pela lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br