Ônibus com ar condicionado do transporte coletivo estão à venda no Mercado Livre

Por Tribuna Popular Publicado em
Ônibus com ar condicionado do transporte coletivo estão à venda no Mercado Livre

COMÉDIA-PASTELÃO

Uma história cabeluda recheada de marketing político, enganação do povo, esperteza dos barões do transporte que fazem o que bem entendem e não são punidos

Na semana passada foi exibido mais um capítulo da novela sobre os ônibus com ar condicionado do transporte coletivo de Foz do Iguaçu.

Uma novela ao estilo comédia-pastelão, onde os vilões são os políticos malvados e os barões do Consórcio Sorriso. O povo, como sempre, atua como palhaço e sempre leva torta na cara.

O enredo para o novo capítulo foi descoberto pela equipe da Rádio Cultura. Ao acessar a internet, um repórter descobriu que parte dos ônibus com ar condicionado que circulavam em Foz estavam sendo vendidos no Mercado Livre.

Um dos anúncios falava em 15 ônibus com baixa quilometragem equipados com ar condicionado. O anúncio fala em valor unitário de R$ 410 mil reais, fabricados em 2018/2019 pela Mercedes-Benz. Ao observar as fotos, o repórter constatou que eram os ônibus de Foz do Iguaçu.

História cabeluda

Como se recorda, os referidos "buzões" foram comprados pelo Consórcio Sorriso que opera o sistema em Foz do Iguaçu há mais de uma década.

Os veículos entraram em circulação em setembro de 2019 depois que o prefeito decidiu isentar as empresas do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza).

Em 18 de fevereiro deste ano Chico Brasileiro suspendeu a isenção porque ainda faltavam sete dos 25 ônibus que deveriam entrar em circulação. O prazo vencera em 31 de dezembro de 2020.

De acordo com a Prefeitura, a isenção representaria R$ 1,5 milhão a cada ano e a medida ocorreu para que os ônibus refrigerados fossem oferecidos sem refletir na tarifa.

O prefeito disse, na época da suspensão, que o consórcio havia cumprido apenas uma parte do acordo firmado com a aprovação da Câmara de Vereadores. Acrescentou que a isenção foi válida para os meses de outubro, novembro e dezembro.

Quando as empresas retiraram os ônibus de circulação, Chico Brasileiro acionou a Procuradoria Jurídica do município que estaria tomando as medidas cabíveis. Os barões do transporte disseram que levariam os ônibus para outras cidades em que prestam serviços. A verdade veio a tona com os anúncios do Mercado Livre.

"Frescões" foram entregues com pompa e circunstância

Em 26 de março de 2019, quando os ônibus com ar condicionado entraram em circulação, a Prefeitura promoveu ações de marketing de dar inveja a Duda Mendonça.

Os "frescões" foram enfileirados na Praça Almirante Tamandaré e a imprensa foi chamada para cobrir mais "um grande feito" do prefeito Chico Brasileiro, que iria iniciar sua campanha pela reeleição. "Estamos dando inicio a uma grande transformação no transporte coletivo de Foz", disse o prefeito, de peito estufado.

Todo sorridente, Chico Brasileiro fez a entrega oficial dos ônibus, posou para fotos, deu entrevistas à imprensa e chegou a dar "uma voltinha" em um dos ônibus refrigerados. De quebra, anunciou 58 novos ônibus da Viação Gato Branco, mas a população não viu a cor dos novos ônibus. Pior, a Gato Branco foi escorraçada do Consórcio pelos demais integrantes porque seu proprietário sovina não gosta de cumprir as regras.

Chico Brasileiro venceu a eleição e o povo de Foz do Iguaçu, especialmente os usuários do transporte coletivo, amargam o pior serviço com ônibus lotados, ajudando disseminar o coronavírus.

Fonte: https://jtribunapopular.com.br/uploads/files/2021/05/jornal-tribuna-popular-edicao-302-pdf.pdf

Galeria de imagens:

Atenção!

A reprodução das fotos do portal de notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida pela lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br