Ratinho Jr autoriza Copel reajustar em quase 10% contas de energia elétrica

Por Tribuna Popular Publicado em
Ratinho Jr autoriza Copel reajustar em quase 10% contas de energia elétrica

NO BOLSO DO POVO

Ratinho Junior se mostra insensível com o sofrimento da população em tempos de pandemia; 4,7 milhões de paranaenses serão prejudicados para engordar o bolso dos acionistas

Enrique Alliana - Jornalista

Em plena pandemia, onde a maioria da população faz esforço para colocar a comida na mesa, o governador Ratinho Junior mostra sua insensibilidade e vai reajustar as tarifas de energia elétrica em 9,67%.

A cacetada na cabeça dos paranaenses deverá ocorrer a partir de junho desse ano. A solicitação para o aumento foi feita pela Copel na semana passada e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já deu o sinal verde.

Após a consulta da Copel, o índice definitivo deverá ser aprovado pela diretoria da agência e entrar em vigor em 24 de junho para 4,7 milhões clientes de 394 municípios do Paraná. A Copel é uma empresa pública de capital aberto, cujo acionista majoritário é o governo estadual do Paraná. Portanto, quem manda mesmo é o governador Ratinho Junior.

A área técnica da Aneel calculou inicialmente o aumento médio de 16,6% das tarifas da Copel neste ano. Porém, o percentual caiu ao considerar os atenuantes de -3,9% referente ao empréstimo tomado pelo setor no ano passado para enfrentar a pandemia e - 3,41% da utilização de créditos de PIS/Cofins, no valor de R$ 5,7 bilhões, que serão repassados do governo federal para a distribuidora.

Os paranaenses estão aflitos com mais esse reajuste porque a Copel é uma empresa estatal e não pode ser usada como fonte de lucro para os acionistas desalmados, prejudicando a população do Paraná.

É quase certo que o governo virá com a desculpa esfarrapada de que ocorreu mudança no estatuto da empresa e isso a obriga aplicar o reajuste de forma integral. Ocorre que o governo não deveria autorizar a mudança do estatuo porque os acionistas só querem lucrar e não se preocupam com o sofrimento do povo.

Antigamente a Copel tinha um papel social, mas agora só pensa no lucro. De acordo com a Assembleia Legislativa, na última divisão dos lucros, os acionistas receberam R$ 1,5 bilhão.

Turismo

O Tribuna Popular fez um cálculo arredondado e constatou que uma residência que gasta R$ 500,00 por mês de energia, irá desembolsar R$ 550,00 a partir de junho.

Essa majoração do preço da energia irá prejudicar ainda mais o turismo no Paraná, que já vem sofrendo com a pandemia, sem que o governador mova uma palha para auxiliar o setor.

Em Foz do Iguaçu, a rede hoteleira será muito prejudicada porque a conta de energia elétrica pesa muito no orçamento. Um hotel que consome o equivalente a R$ 10.000,00 por mês, passará a pagar R$ 11.000,00.

O hoteleiro terá de repassar a conta para os hóspedes, mas como fazer isso se o turista não aparece em função da pandemia?

Fonte: https://jtribunapopular.com.br/uploads/files/2021/04/jornal-tribuna-popular-edicao-298-pdf.pdf

Galeria de imagens:

Atenção!

A reprodução das fotos do portal de notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida pela lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br