Vergonha: O Pior vereador do mês é o primeiro a furar a fila

Por Tribuna Popular Publicado em

Em janeiro, Adnan El Sayad foi o pior vereador do mês ao apresentar apenas duas indicações num total de 134; Já no mês de fevereiro, é o primeiro a furar a fila; Vereador sem escrúpulos lê o projeto de outro vereador e corre para a imprensa dizendo ser o autor.

Enrique Alliana / Jornalista

Vereador Adnan El Sayed copia projeto de colega e divulga como de sua autoria. Vereador de primeira viagem começou a mostra como a nova política funciona, pois a desonestidade e o mau-caratismo começou a funcionar na casa de leis, demonstrando assim a falta de escrúpulos, onde abiscoitou projeto de outro vereador e correu para a imprensa dizendo que é de sua autoria.

No afã de mostrar serviço depois de um desempenho pífio no primeiro mês de trabalho, o vereador Adnan El Sayed patrocinou um espetáculo dantesco, capaz de provocar vergonha no Legislativo de Foz do Iguaçu.

No mês passado, Adnan foi o vereador que menos apresentou propostas e foi considerado o pior legislador do mês. Em vez de aprender a lição com as críticas construtivas e mostrar mais trabalho, Adnan partiu para o ataque postando uma foto sua com o tradicional OK norte-americano, que no Brasil tem um significado muito diferente.

Agindo desta forma, ele mostrou seu caráter leviano e desaforento, pois atacou seus eleitores e a população como um todo, publicando uma foto com obscenidades.

Cópia maldosa

Mas o pior estaria por acontecer. Adnan e seus asseclas costumam ler os projetos apresentados pelos colegas e tiveram a "brilhante ideia" de pegar carona com a vereadora Anice Gazzaoui.

A vereadora havia apresentado o Projeto de Lei 11/2021 estabelecendo infrações administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao enfrentamento da pandemia do novo coronavirus.

Mais rápido no gatilho que os homens da Al Quaeda, o vereador redigiu um projeto semelhante, tentou protocolar na Câmara, mas bateu na trave porque já havia o projeto de Anice Gazzaoui.

Então o matreiro vereador mandou um de seus "aspones" levar seu projeto "Mandrake" para publicar no principal diário da cidade. No dia seguinte, ainda teve a desfaçatez de postar uma foto sua com a capa do vespertino mostrando aos leitores o seu "grande feito".

Agindo dessa forma, talvez o vereador de primeira viagem queira mostrar a "nova política" que ele tanto defendeu na campanha. Só se for a nova política do maucaratismo e da malandragem.

Tribuna Popular não conseguiu contato com a vereadora Anice Gazzaoui para ver se ela tomará alguma providência contra a atitude do "Vereador Ctrl+C, Ctrl+V", mas acredita-se que a Comissão de Ética da casa terá algum trabalho pela frente.

Para mostrar trabalho, o cabotino El Sayed deveria botar o cérebro para funcionar ou mandar seus quatro assessores tirar o bumbum da cadeira e fazer jus aos vencimentos. No mês passado ele conseguiu notoriedade por ser o pior. Este mês deverá ganhar espaço por se tornar o primeiro fura-fila do Legislativo.

O que diz o projeto da vereadora Anice Gazzaoui

O projeto de lei 11/2021 considera infrações administrativas lesivas ao enfrentamento da emergência de saúde pública o descumprimento da obrigação do uso da máscaras de proteção, participar de atividades ou reuniões que geram aglomeração de pessoas, organizar eventos ou descumprir as normas que proíbem aglomeração.

Também estabelece punição a quem promover eventos de massa, permiti-los ou deixar de realizar seu controle; descumprir normas administrativas municipais editadas para reduzir a transmissão e infecção pela Covid-19 e descumprir a obrigação de disponibilizar álcool em gel para uso próprio, dos funcionários e clientes.

Outra infração contida no projeto é "fraudar, por qualquer meio, a ordem prioritária estabelecida para a vacinação". O descumprimento da lei provocará advertência, multa e até cassação do alvará.

Fonte: Jornal Tribuna Popular

Galeria de imagens:

Atenção!

A reprodução das fotos do portal de notícias Tribuna Popular com endereço digital jtribunapopular.com.br está expressamente proibida.

As fotos são protegidos pela legislação brasileira, em especial pela Lei de Direitos Autorais (Lei Federal 9.610/98) e é um direito de imagem garantida pela lei.

A Tribuna Popular retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a lei 9.610 de 19/02/1998.

Para a reprodução do conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail jtribunapopular@bol.com.br